O Universo é um Holograma

Love-Creation-and-Resonance-The-Formula-for-All-Matters-in-The-Love-Hologram-330x205

“Dada a sensibilidade desses campos sutis à nossos pensamentos, devemos ter muito cuidado quando se tenta formar idéias definidas sobre a sua organização e estrutura. O que acreditamos sobre eles podem de fato ajudar a moldar e criar sua estrutura.” ~ Michael Talbot, Holographic Universe /Universo Holográfico

Se o Universo é um holograma e nós também somos hologramas na natureza, como o holograma organiza a si mesmo? Como esse holograma se projeta através do potencial quântico e atua em ordem implicada no observável afim explicar a realidade? Indo mais além, na prática, como é que nós, como reflexos holográficos das intenções do universo e desejos nos manifestamos e experienciamos? Bora bater esse papo!

Nós temos compreendido que a matéria é uma série de intersecções de ondas que conjugam ou compartilham informação, baseada na similaridade. Entretanto, isso não responde como essas ondas similares, eventualmente, formam expressões distintas da matéria e dá vida com características variadas. Como é que uma onda se torna uma galinha, e como é que a onda de galinha não cruza acidentalmente com outra onda que é um pouco semelhante, mas pode ser destinada a ser uma uva? As respostas parecem estar na informação que é comunicada através da organização complexa que ordena os campos, que funcionam como auto-estradas de informação, o envio de sinais de e para todos os organismos vivos.

Dr. Harold Saxton Burr, PhD, e E. K. Hunt, Professor Emérito de anatomia na Universidade de Medicina de Yale, descobriu que todas as coisas vivas são controladas e moldadas por campos eletromagnéticos, os quais podem ser mensurados e mapeados com voltímetros padrão (aparelho que realiza medições de tensão eléctrica em um circuito).  Dr. Harold Burr os nomeou como “campos de vida” (fields of life), ou L-Fields. Ele sustenta que os campos de vida são o blueprint (diagrama, marca, estrutura) básico para toda a vida neste planeta. De 1916 a finais dos anos 1950, Burr publicou mais de noventa e três artigos científicos sobre o assunto.

emwave

Desdobramento da Onda / Campo Elétrico Magnético

Em seu livro “Blueprint for Immortality” (em tradução livre: Diagrama da Imortalidade), publicado em 1972, Burr fornece uma analogia que se faz compreender o que ele sentia sobre esses campos da vida, e que eles são onipresentes: “Campos eletro-magnéticos são invisíveis e intangíveis, e é difícil de imaginá-los. Mas talvez uma analogia bruta te ajude a visualizar minimamente o que esses campos de vida são, o que fazem e por que são tão importantes. Talvez você se lembre dos estudos de ciência do ensino médio, em que foi ensinado que se limalha de ferro são espalhadas em um cartão ao longo de um ímã, eles vão organizar-se no padrão das “linhas de força” do campo do ímã. E se as limalhas são jogados fora e novas são espalhadas no cartão, acontecerá o mesmo: os novos irão assumir o mesmo padrão do anterior. Isso também acontece no corpo humano, suas moléculas e células estão magnet_filings-cópia1-300x220constantemente se dilacerando e se reconstruindo com material fresco daquilo que ingerimos. Mas, graças aos campos de vida controladores, as novas moléculas e células são reconstruídos como antes e organizam-se no mesmo padrão.”

 

De acordo com Burr, o campo electrodinâmico serve como um ponto de sinal para as condições de organismos. Ele também destacou o impacto que estado de espírito tem sobre o estado do campo electrodinâmico individual. Ele foi astuto ao sugerir que não devemos ser tão rápidos ao demitir misérias por estar na imaginação. Emoções agem como uma facção de pensamento e gera um um impacto definitivo sobre o voltímetro. Emoções são pensamentos com uma carga, que evoca a mesma energia no voltímetro como se testado com estímulos físicos! (Leia: Mapeamento das emoções revela a forte conexão entre Mente e Corpo)

O filósofo e teorista de sistemas, Ervin Laszlo, PhD, também desenvolveu uma teoria relevante e inovadora que integra as descobertas científicas com o conhecimento de tradições espirituais. Laszlo teorizou que há um campo universal, também conhecido como Campo do Ponto Zero (ZPF), descoberto na física, que é a fundação para toda realidade física. Esse campo tem semelhança notável com o campo Akashic. Ele chama isso de “Campo combinado Ponto Zero e Akashic”, o A-campo. É legal destacar que a palavra “Akasha” é originária do Sânskrito e se refere ao éter, ou ao prana, que é a alma. Laszlo chama esse campo de Akashic talvez na intenção de remeter a noção de que esse campo eletromagnético também é vivo.  (Leia: A Influência da Filosofia Védica na Teoria de Energia Livre de Nikola Tesla). De acordo com Laszlo, o A-campo (campo Akashic semelhante à campo Ponto-Zero) informa todas as coisas com todas as outras coisas que seguem como a explicação mais simples e mais significativa da não-localidade e emaranhamento que temos encontrado na física e na cosmologia, bem como sobre a consciência e pesquisa. Ele os descreve como:

“O A-Campo transporta as informações diretamente, de forma intensa, entre as coisas que são muito semelhantes umas às outras (isomorfismo-têm a mesma forma básica). Isto é porque o A-campo é criado por padrões de vácuo de interferência sobrepostas de onda que são equivalentes aos hologramas. Sabemos que em um holograma, cada elemento se mescla com elementos isomórficos: com aqueles que são semelhantes a ele. Os cientistas chamam de “conjugação”, um padrão holográfico conjuga com outros padrões semelhantes em qualquer variedade de padrões, no entanto vastos”.

De acordo com a teoria de Laszlo, o A-campo contêm toda informação necessária para criar e sustentar o universo como conhecemos, um universo que não é separado do oceano de informação a partir do qual ele surge. O que importa é a informação, que é o que gera os padrões das formas das ondas.

Laszlo cutucou nossa curiosidade e nos leva a imaginar: O universo informado é um mundo de sutil, mas de constante interconexão, um mundo onde tudo informa/age sobre e – interage com todo o resto. Além do mundo conhecido! Nós devemos apreendê-lo com nosso coração, assim como o nosso cérebro. ❤

Na Caça de Informação Através da Onda

A cura é mais do que a luz. A cura é encontrada nos campos de torção de informações que ligam tudo; campos de torção de amor, que gira com graça. ~ Melissa Joy

Uma evidência adicional de que a realidade é um resultado da ressonância com interseção ondas de informações decorre da pesquisa realizada pelo Dr. Valerie Hunt, proeminente cientista, autor, palestrante e professor emérito de ciência fisiológica na Universidade da Califórnia, em Los Angeles. Dr. Hunt é mais conhecida por sua pesquisa pioneira no campo da bioenergia, que ela realizou ao longo de mais de quarenta anos. Hunt desenvolveu ferramentas científicas para medir a relação entre distúrbios do campo de energia, doenças, patologias emocionais, comunicação de campo humana, e do espectro de energia da consciência. De acordo com a Dr. Hunt, quando os padrões de campo tornam-se mais saudáveis ou coerentes, os sistemas do corpo segue o mesmo padrão. No entanto, depois de vinte e oito anos de pesquisa, Hunt percebeu que os campos eletromagnéticos não poderiam explicar adequadamente o mistério por trás de pessoas que curam. Inspirado pelo trabalho do tenente-coronel Tom Bearden, um pioneiro na compreensão e aplicação do uso de onda escalar (campo de torção) de energia, Valerie Hunt foi à introspecção adicional para compreender a força misteriosa por trás de energia que cura.

A Dr. Hunt apresenta seu entendimento inicial da relação entre as ondas escalares e do campo eletromagnético do corpo em seu ensaio “Bioscalar Energy: The Healing” (em tradução livre: A Energia Bioscalar: A Cura):

“O termo “escalar” foi usado por Nikola Tesla no final do século passado como uma parte da poderosa energia não-hertziano (sem frequências), que ele se referia como ondas cósmicas. Einstein deu de referência para as energias escalares na década de 1920. No entanto, mesmo hoje livros didáticos de física moderna e publicações acadêmicas não mencionam energias escalares, e isso é compreensível. O eletromagnetismo que sabemos tanto sobre frequências, tem ação das ondas e movimento que podemos medir. Energia escalar é descrito por ter zero frequências, por ser estática, uma energia estacionária que, portanto, não pode ser avaliada por nossos instrumentos de frequência atuais. Nós sabemos como criar essa energia, mas apenas os seus efeitos nos dizem que ela existe no espaço e tem poder. Em outras palavras, a principal corrente científica tradicional tem alegadamente descartado a existência de energia das ondas escalar (campos de torção), simplesmente porque as ferramentas de medição atuais são baseados em frequências eletromagnéticas, ação e movimento, e essas ferramentas de medição não conseguem medir ondas escalares ou torção ondas. O paradigma científico prevalecente, parece que aquilo que não é mensurável não tem possibilidade de existir. No entanto, mais de quatro mil artigos foram publicados sobre “campos de torção” por mais de 150 equipes de cientistas nos últimos 120 anos, que descrevem o que é um campo de torção, qual a função que ele executa, como funciona, e onde pode ser localizado . Apesar deste fato, o conhecimento científico difundido deste aspecto crítico, fundamental da física e da biologia tem sido quase totalmente excluídos do mundo de cientistas acadêmicos e instituições de pesquisa tradicionais.”

É interessante e curioso refletir sobre as razões pelas quais a ciência dos campos de torção serem suprimidos. Dr. Hunt continua a explicar a diferença entre a energia eletromagnética e campos escalares:

“A energia eletromagnética é a energia mais constante e mais abundante do nosso universo. É uma parte de todas as estruturas vivas e mortas, e a atmosfera. Criamos energias eletromagnéticas dos átomos de nossas células vivas, que melhoram pela reação com o campo de energia atmosférica. Sabemos que este campo de energia é expandido como a aura humana. Sem esta vida, o campo biológico não existiria e haveria apenas uma mistura bioquímica interior. Para resumir, o campo da bioenergia é composto de energia eléctrica e mecânica (frequências). Recentemente, uma outra forma de electromagnetismo que se organiza em um padrão diferente foi descoberta. Não é mais uma onda, mas algo que se altera, em movimento ou em energia estacionária. Na física isso é chamado de onda escalar. Quando ela existe dentro do corpo é chamado de bio-onda escalar. Esta energia escalar não flui como ondas mas, não ocupa espaço e aumentos em massa espacial. Quando o espaço que ocupa é suficiente (isto varia com as pessoas), a energia se expande para fora em círculos de energia, como ondulações em um lago. Como ondulações em uma lagoa, esta energia de roda tem uma notável semelhança com a imagem de um holograma antes de um feixe de laser brilhar sobre ele. Como ondulações em uma lagoa, nossa experiência da realidade depende do nossa feixe de laser de perspectiva de fazer sentido das imagens que observamos.”

Esses estudos nos levam à percepção de que tudo está em estado vibracional, ondulando e se modificando através do trajeto.

Se você deseja saber mais, aqui no blog temos outros posts que explanam mais os saberes:

Leia: Cientistas observam como uma única partícula existe em múltiplos estados, Energia Livre, O sinal Wif-fi está matando as árvores?, A Influência da Filosofia Védica na Teoria de Energia Livre de Nikola Tesla, entre outros linkados no decorrer do artigo!

Fonte: Wake Up World + Hype Science + Wiki + Shel Drake + no texto

Tradução: NM

Por favor, lembre-se de compartilhar trechos ou textos completos do blog sempre com os devidos créditos!

 

Anúncios

Um comentário sobre “O Universo é um Holograma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s