O sinal Wi-fi está matando as Árvores?

Is-Wi-Fi-Killing-Trees-What-Our-Cities-Would-Look-Like-if-Wi-Fi-Was-Visible.jpg

Arte por Nickolay Lamm de como as cidades se pareceriam se os sinais de Wi-fi e Celular pudessem ver vistos à olhos humanos.

Os efeitos prejudiciais para a saúde da tecnologia sem fio (wireless) tem sido um tema muito debatido nos círculos científicos há algum tempo. Relacionada com o aumento do estresse, confusão mental, insônia, câncer, baixa contagem de espermatozoides, a doença de Alzheimer, problemas comportamentais e atrasos de desenvolvimento, muitos estão questionando o uso diário de Wi-Fi, celulares, tablets, medidores inteligentes e outras “necessidades”modernas.

Para qualquer um que experienciou em primeira mão a sensibilidade eletromagnética desencadeada por esses dispositivos, há pouca dúvida de seu efeito negativo sobre a saúde, a clareza mental e o bem-estar geral.  Lamentavelmente, os seres humanos não são os únicos afetados negativamente pela tecnologia sem fio. Pesquisadores na Holanda descobriram que a poluição eletromagnética pode também prejudicar as árvores.

Dano Silencioso

Quando os oficiais na cidade holandesa de Alphen aan den Rijn notaram as malformações em árvores locais, começaram a questionar a causa. Depois de infecções virais e bacterianas foram descartadas, os pesquisadores voltaram sua atenção para estudar os efeitos da radiação magnética de rádio sobre a vida da planta. De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Wageningen, na Holanda, sinais Wi-Fi poderiam muito bem ser responsáveis pelas árvores doentes que tiveram apenas lágrimas em sua casca, sangrando e com suas folhas morrendo prematuramente.

A equipe partiu para testar sua hipótese: expondo 20 árvores, em diferentes tipos de radiação durante um período de três meses. Árvores com mais proximidade a redes Wi-Fi sofriam de indicadores reveladores de doença de radiação, incluindo um “brilho elevado” em suas folhas, que é causada pela deterioração das camadas de células exteriores – que leva à morte prematura da folhagem. O Los Angeles Times relata: “Cerca de 70% de todas as árvores em áreas urbanas da Holanda mostram os mesmos sintomas, em comparação com apenas 10% há cinco anos, segundo o estudo.” Os resultados não são surpreendentes, considerando a explosão de disponibilidade e uso de Wi-Fi ao longo dos últimos anos.

Os investigadores sublinharam que estas anomalias encontradas nas árvores não são consequências exclusivas dos Países Baixos – mas sim que é um problema em todo o mundo. As árvores em áreas rurais ou não urbanas não parecem sofrer do mesmo destino insalubre como seus irmãos que vivem na cidade. Após o estudo que foi amplamente divulgado pelos meios de comunicação, uma enorme reação levou a Agência de Antenas holandesa emitir a seguinte declaração:

“As pesquisas da Universidade de Wageningen indicam que estes são resultados iniciais e que não foram confirmados em uma pesquisa de repetição. Advertimos firmemente que ainda não há conclusões de longo alcance de seus resultados. Com base na informação que já está disponível, não pode concluir-se que os sinais de Wi-Fi leva a danos às árvores ou de outras plantas. “

Deve-se ressaltar que a Agência de Antena holandesa “… é um departamento de Radio comunicações da Agência da Holanda. Esta é uma agência especializada no Ministério dos Assuntos Econômicos. Ele tem três tarefas principais: obter, atribuir e proteger o espaço de frequência “.

Independentemente da motivação da agência, fato que não pode ser ignorado são as conclusões do estudo, especialmente, já que outras pesquisas também descobriram os danos dos sinais Wi-Fi na vida das plantas.

O Mix do Wi-Fi e a Natureza 

Is-Wi-Fi-Killing-Trees--330x208.jpg

Katie Singer está envolvida com a política pública do Instituto de Política radiação eletromagnética, uma organização dedicada a promover uma melhor compreensão dos efeitos biológicos humanos e ambientais de exposição à radiação eletromagnética, bem como frequências extremamente baixas (ELF) encontradas em fontes de linha de energia. Singer está especialmente preocupado em como a frequência de rádio causa efeito sobre o nosso ambiente natural. Ela escreve no site Electronic Silent Spring:

“Em um artigo publicado em 2010 no Jornal Internacional de Pesquisa Florestal, a pesquisadora Katie Haggerty explicou que o ambiente de freqüência de rádio natural da Terra manteve-se o mesmo dentro do tempo de vida de árvores modernas. “Antes de 1800,” Haggerty escreveu, “os principais componentes desse ambiente foram ruído de rádio de banda larga a partir do espaço (ruído galáctico), proveniente de um raio (ruído atmosférico), e um componente menor RF do sol. […] Plantas podem ter evoluído “para utilizar estes sinais ambientais, juntamente com a luz visível, a fim de regular as suas funções periódicas. Portanto, elas podem ser sensíveis a campos de RF feitas pelo homem. “O fundo de poluição RF,” Haggerty continuou, “Agora é muitas vezes mais forte do que o ambiente de ocorrência natural RF. Do ponto de vista de tempo evolutivo, a mudança pode ser considerada repentino e dramática. […] As taxas de crescimento de plantas e fungos podem ser aumentadas ou diminuídas pela exposição à RF. A exposição aos sinais de RF pode induzir as plantas a produzir mais meristemas, que afetam a estrutura da célula raiz, e induzir a resposta ao estresse causando mudanças bioquímicas.

Ms. Haggerty passou a descrever seu estudo sobre a influência dos sinais RF nas mudas da espécie Aspen. Mudas que foram protegidas em uma gaiola Faraday (um recipiente de metal que impede a radiação RF de entrar) prosperaram. Mudas que foram expostos a sinais de radiofreqüência mostraram lesões necróticas e coloração anormal em suas folhas “.

Além disso, Singer destaca que o biólogo britânico Dr. Andrew Goldsworthy está alarmado com o aumento de mortes misteriosas que ocorrem ao longo da vida das árvores de áreas urbanas em toda a Europa. “Eles também mostram respostas fotoperiódicas anormais. Muitos têm crescimentos de câncer sob a casca (nódulos floema). A casca também pode se dividir de modo que os tecidos subjacentes sejam infectados. Tudo isso pode ser explicado como um resultado da exposição a campos fracos de RF de telefones celulares, estações base, Wi-Fi e fontes similares de radiação não-ionizante “, disse ele. (fonte)

Se as árvores são negativamente afectados pela poluição eletromagnética, precisamos questionar seriamente como os seres humanos e os animais podem sofrer impactos negativos também. Se você gostaria de aprender mais sobre o lado sombrio da tecnologia sem fio – e o que fazer sobre isso – visite BioInitiative 2012 e Dr. Mercola. Aqui no blog temos alguns artigos sobre, leia: 8 Razões para que seu filho não use celulares e tablets e Energia Livre.

Alguns cientistas já brincam sobre a possibilidade de desenvolvermos câncer wifi! E você, o que acha de tudo isso? Comente! 😉

Fontes: Wake Up WorldNickolay Lamm + Brasil Escola + Eletronic Silent Spring + Wiki (todos já linkados no texto)

Tradução: NM

Por favor, lembre-se de compartilhar trechos ou textos completos do blog sempre com os devidos créditos!

 

Anúncios

2 comentários sobre “O sinal Wi-fi está matando as Árvores?

  1. Bárbara Rebske disse:

    Tenho duas árvores em frente à minha casa, que estão com 7 anos de vida e são tratadas com todo o cuidado, tendo sido plantadas em cova ampla e preparada, são adubadas semestralmente e sempre tiveram desenvolvimento esplendoroso. De dois meses para cá começaram os problemas de rachaduras e fissuras nos galhos e queda de folhas com morte de ramas inteiras. Uma árvore, um ipê vem sofrendo mais, a outra um pau-ferro que ainda está um pouco menor, sofre um pouco menos. Tenho procurado e conversado com pessoas da área de biologia e botanica e as causas de fungos, virus e bacterias tem sido descartadas…até que chegou à mim as informações sobre os possiveis sinais maléficos das frequencias de wi-fi … então me dei conta que há seis meses foram instaladas cameras de monitoramento em nossa rua, e que as minhas árvores estão extamente no meio de duas câmeras… esse equipamento envia sinal via wifi para visualização em tempo real e consultando quem entende desses equipamentos foi confirmado que a radiação emitida por esse tipo de equipamento é muito alta. Creio que nossas árvores estão morrendo devido à radiação. Se quiser ter uma árvore em minha casa terei que me mudar, pois a vizinhança não aceitará a retirada do equipamento de segurança… tenho procurado casos semelhantes, que possam confirmar minhas suspeitas. Caso algum leitor tenha algo que possa acrescentar para auxiliar, agradeço se entrar em contato pelo email bdrvet@yahoo.com.br

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s