Compreendendo as Gunas, as Três Forças primordiais da Existência

three-gunas-sattva-rajas-tamas-640x360

as faces que representam as Gunas

“Sattva, Rajas, e Tamas, — são as Gunas. Ó poderosamente armado, nascido de Prakriti, ligado fortemente ao corpo encarnado indestrutível”. ~ Bhagavad Gita, capítulo 14, Verso 5.

Toda matéria natural é uma ação recíproca das três forças fundamentais ou “gunas” – sattva, rajas e tamas. Essa é a lei de Prakriti ou a natureza, onde as gunas são parte de Prakriti. E é a natureza de tudo – desde o átomo ao elemento, desde a planta ao animal, ao não-vivo e vivo, tudo que se é conhecido nesse mundo, tangível e intangível, é a manifestação das gunas em suas variadas formas.

O grau de concentração e combinação podem divergir, definir nossa natureza, comportamento e atitudes através da vida e das escolhas que fazemos. Mas é impossível que qualquer coisa exista no mundo material sem as gunas.

“As gunas são as constituições primárias de Prakriti e são a base de todas as substâncias. São ditas como atributos ou qualidades inerentes nas substâncias. As três gunas ligam a alma ao corpo.” – Mahesh B. Sharma afirma em seu livro, “Bhagavad Gita: Uma Jornada do Corpo para a Alma”

Cada uma das gunas possui suas características próprias e influenciam nossas vidas em muitos jeitos. Você já deve ter enfrentado aqueles dias em que você está desde manhã até a noite em plena atividade, e depois tem dificuldade para dormir e descansar? Isso é um excesso de energia chamado Rajas, ou atividade. Ou há vezes em que você não sente vontade de levantar da cama, se sente desmotivado e fica se arrastando ao longo do dia? Isso é causado por um excesso de energia chamado Tamas, ou inércia. E há dias em que você se sente calmo e tranquilo, perfeitamente no flow? Esse é o equilíbrio energético chamado Sattva, ou harmonia. Porém, o estado de iluminação só pode ser alcançado quando se sobe através das três gunas. É importante compreender as três dimensões e o progressos através de Sattva (equilíbrio) e gradualmente caminhar à eterna assimilação dos três.

Tamas: Essa palavra é traduzida originalmente por aridez, inércia e escuridão (darkness, fellas!). É o estado de desilusão que se origina da ignorância e que nos leva a desnorteação. Nossa habilidade de desafiar o certo e o errado, o bom e o mal é tomado pela preguiça e o sono. Possui um movimento descendente que provoca a decadência e desintegração, enfraquece nosso poder de percepção e nos leva a insensibilidade. Palestras sobre os três gunas ministradas pela Sociedade de Visão Vedanta (Vedanta Vision Society) declara: “Quando você está no estado de Tamas, você está no estado de sono. Você está adormecido para o seu potencial, você está adormecido para o seu talento, e você está adormecido para o mundo, e como consequência, adormecido para o que está além desse mundo.”

Nesse estado, a energia vai permanecer dormente e a única coisa que trará gratificação é dormir e comer. A razão para o aumento na natureza Tamasic (variante de Tasma) pode ser causado pelo excesso de ingestão de alguns alimentos, como carne, comida quimicamente processada e refinada, etc. Até mesmo o ato de pensar negativamente, mentir, sentir raiva, ressentimento e preguiça podem influenciar a atitude Tamasic.

Rajas:  É o estado em que a mente está transbordando energia, ação & movimento. Uma mente rajasic é apegado a possessões materiais e perpetualmente sente o caos & confusão enquanto busca sua felicidade no mundo exterior. Pode ser estimulante a curto prazo, porém no longo caminho o guia para a angústia e conflito devido a sua natureza desbalanceada. O raja nos liga ao apego, aos frutos da ação, aos prazeres sensoriais de todos os tipos. Palestras sobre as três gunas curadas pela Sociedade de Visão Vedanta afirma: “Nesse estado de raja, há um despertar parcial. Você é consciente de si mesmo. Você é consciente do seu ambiente. Mas a visão ainda é míope e muito restrita”. De acordo com o Bhagavad Gita, quando uma pessoa morre no estado de mente raja – cheio de desejos por cumprir, excitação, medos, tristeza – se renasce em um ventre onde se será guiado de forma semelhante. A natureza Raja é induzida por excessos, seja de apego, de comer, de trabalhar, de pensar, etc.

Sattva: É o estado de harmonia, equilíbrio & pureza onde a mente não é nem rajasic nem tamasic. Esse estado luminoso é sobre reflexões na consciência. Possui um movimento para dentro e para cima e traz o despertar da alma. Um indivíduo sattvic sempre ressoa em vibração positiva, recheado de energia e harmonia mental. Quando a pura Sattva domina nossa consciência, transcende-se o tempo e o espaço e descobre-se o eterno Eu. Nas palestras dadas pela Vedanta Vision Society, afirma-se: “Sattva é onde você tem a visão total sobre as coisas… no estado sattva, sua mente é totalmente calma, seu intelecto é criativo, pensa-se claramente, surgem soluções e seu corpo é posto em perfeita ação”

Mas de acordo com o Bhagavad Gita, Sattvic, mesmo sendo algo bom, ainda é um estado de apego, e o indivíduo não está liberto do ciclo de vida e morte. Por essa razão, deve-se desenvolver o puro Sattva, o qual não se apega a suas próprias qualidades. Portanto, objetiva-se a alcançar a liberdade através das três gunas, mas esse é um estágio mais adiante, primeiro é necessário estar em equilíbrio através da dissolução no nada.

Formas de Equilibrar as Três Gunas

Yoga – A prática do yoga e do Pranayama gira em torno do conceito de promover um estilo de vida Sattvic. Com a ajuda de poses e circulação respiratória na direção certa, pode-se criar equilíbrio, uma condição necessária para Sattva existir. Removendo o Tamas (preguiça) e o Raja (inquietação), uma harmonia pode ser alcançada na mente, corpo e alma. A proporção das gunas continua a fluir no corpo e diferentes poses de yoga podem ser escolhidas através da compreensão da guna dominante no momento. Por exemplo, se você está se sentindo com as ideias fermentando, cabeça à mil, stress, etc. deve-se escolher as poses fáceis que trazem calma e compostura, e vice e versa se está se sentindo Tamasic no momento.

Meditação – A mente é onde tudo permanece, e uma das formas de freá-la e criar equilíbrio é através da meditação, que é uma excelente ferramenta para lidar com letargia, dúvidas internas, tensão, stress, pensamentos negativos, etc. Todas as condições de tanto Rajas quanto Tamas podem ser melhorado através dessa prática. (Leia: O Reino Livre do Tempo)

Alimentação – O que nós comemos é o que nós somos contém uma verdade especial no senso das gunas. Qualquer uma ou cada uma das gunas varia de acordo com o que se consome. Comer comidas muito pesadas ou densas pode levar a uma mentalidade e fisicalidade Tamsic. Leva a letargia, sono e obsessão por descansar. Similarmente, da mesma forma, comer alimentos como gengibre, alho, alimentos ricos em açúcar, as coisas quentes da natureza ou muito picantes, podem levar ao desequilíbrio rajas também. Portanto, opte por alimentos que são sattvic como vegetais frescos, frutas, grãos de trigo, legumes, mel, nozes etc. Estes promovem o equilíbrio, são de fácil digestão e dão leveza ao corpo.

Apenas nós, seres humanos temos a capacidade mudar os níveis das gunas através da escolha do estilo de vida e suas práticas. Ao mesmo tempo, precisamos de todas as três qualidades em nossas vidas. Tamas nos fazem parar e descansar, enquanto Rajas nos mantém fluindo e Sattva nos leva a compreensão para obtenção da clareza e sabedoria. Aprecie o processo no qual a vida se desenrola. Não se apegue e nem fique obcecado para ser de algum jeito. Observar e estar presente já basta 😉

~~***~~

Fontes: Livro Bhagavad Gita + Estudos Védicos + WikiPedia + Fractal Enlig.

Tradução: NM

Artigos relacionados:

Nadis, os meridianos do corpo ;

Chi – A força vital que equilibra a vida ;

A Arte da Respiração: Pranayama ;

Curando o Corpo ;

A Sabedoria e Intuição do Corpo ;

Como a Meditação age no corpo 

Por favor, lembre-se de compartilhar trechos ou textos completos do blog sempre com os devidos créditos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s