O Jardim do Eden ou o Paraíso Achado & Perdido (The Garden of Eden or The Paradise Lost & Found) por Victoria Claflin Woodhull 1890

garden

Victoria Claflin Woodhull foi uma mulher do Séc.19, feminista, espiritualista e dedicada ao amor livre. Ela foi a primeira mulher a concorrer a presidência em 1872, a primeira mulher tradutora e revisora de livros e publicou a primeira edição americana do “Manifesto Comunista”.

Sua visão de que as mulheres deveriam ser livres para se casar e ter amantes com base na consciência, não na compulsão, a colocou em desacordo com outras feministas. . Ela foi condenada por enviar obscenidades através de artigos quando seu jornal publicou um escândalo sexual envolvendo dois pregadores proeminentes. Em seus últimos anos Woodhull mudou para a Inglaterra, casou-se com um banqueiro respeitável, após isso, dedicou bom tempo e grande esforço tentando voltar atrás sobre seu passado radical.

Como outras feministas do século 19, Woodhull viu a religião dominante como uma das fontes de opressão das mulheres e fez uma crítica racionalista da Bíblia e foi parte de seu armamento intelectual. Este artigo/livreto é um copilado de ideias que ela também deu em palestras inúmeras vezes sobre o assunto do Jardim do Éden, que ela sentia ser um símbolo intrincado do corpo humano, ao invés de um real localização histórica. Enquanto algumas das opiniões neste ensaio estão firmemente plantados no século 19, da pseudo-ciência, (por ex.; a eugenia), sua tese de que o Reino de Deus é, literalmente, dentro de nós, e nada pertencente ao corpo é obsceno ainda parece fresco e relevante até hoje.

Abaixo segue partes de seu Livro “Jardim do Eden ou o Paraíso Achado & Perdido”

Aproveito este livro e chamo sua atenção para ele. Talvez você irá dizer: “Oh, é a velha Bíblia, revestido e esfarrapado há muito tempo. Nós não queremos ser alimentado com suas cascas secas. Queremos viver  de comida e bebida.” Bem, isso é o que eu vou te dar.

Sim! É um velho livro, um livro muito antigo. Há muito poucos livros existentes que podem se comparar a Bíblia, na pontuação de idade, pelo menos. Algumas partes foram escritas mais de três mil anos atrás; e tudo isso mais de 1.800 anos atrás. Sim! Um livro velho. E, no entanto toda a gente parece ter um em casa. Qual é o problema com o velho livro? Por que as pessoas se apegam a isso com tanta tenacidade? Por que qualquer daqueles que têm, colocou-o na prateleira como resposta inútil a essas perguntas? Por que eles não o queimam? Este foi um mistério para mim por muitos anos; mas não é assim. Eu sei a razão para o seu domínio sobre o povo. Ele contém que, embora revestido de mistério, que atua sobre a alma como um feitiço poderoso; como um ímã, que é de fato. Se tivesse nenhum valor, ou o seu valor sido inteiramente extraído; estavam lá a verdade nele não revelada. Os livros que estão esgotados de sua verdade por serem transferidos para as mentes das pessoas, perdem sua força e morrem. E esta é a razão pela qual, a tarefa que você procura, o seu mistério escondido comigo; para deixar ideias preconcebidas de lado e o seu significado; para começar a lê-lo como se fosse pela primeira vez.

A religião e ciência, admitimos que houve uma causa original que instituiu ambas, em matéria do movimento que hipnotizou o homem. Este último examina em várias obras que precederam sua aparência, e descobre os resultados de todos eles; de fato, que, com exceção, tiveram início, sem isso, ele nunca poderia ter vivido; que a omissão de um único passo progressivo no plano criativo teria vencido o trabalho. Mas a ciência vai mais longe do que isso. Ele não só afirma que o homem era o último elo de uma longa cadeia de desenvolvimento, mas também sustenta que, quando a criação começou uma vez, não havia poder residente em qualquer lugar que poderia ter impeço seus progressos, ou derrotar a final produção do homem; que ele era um produto necessário da criação, como a fruta é da árvore, e que todos os projetos e propósitos do poder estavam contidos e esgotados por sua criação; isto é, que, como um fruto do plano criativo, o homem era a maior possibilidade do universo!

A Teoria religiosa sobre a criação do homem, tem seguido o método precisamente o inverso disso. Tendo o homem encontrado a terra, ele assume que era uma criação especial; ou seja, que Deus, depois de ter proposto em si mesmo que iria criar o homem, prestes a preparar um lugar em que ele estava a viver; a Terra, formado de acordo com o relato de Gênesis, sendo o lugar. Eu digo que esta é a teoria de religiosos; mas não é de modo algum certo que a sua conta da criação justifica tal conclusão. O relato bíblico da criação é um quadro alegórico dele, que, em detalhe, é surpreendentemente em harmonia com a verdade real. “No princípio Deus criou os céus e a terra, e a terra era sem forma e vazia.” Havia a luz e a escuridão – dia e noite. Havia as divisões em água e da terra; a vegetação, peixes, aves, animais, e homem; e no próximo, o resto do trabalho. Então em poucas palavras eu pergunto, quem pode formar uma clara compreensão do que nós sabemos da criação da Terra a partir disso?

Devemos nos lembrar que a Bíblia não pretende ser um livro cientifico. Ela lida com inspirações, o lado espiritual do Universo. São Paulo nos diz que o Deus da Bíblia é um espírito. Ao menos o tradutor fez ele se parecer assim, mas não é exatamente como ele escrevera, mas ao final se tem a mesma compreensão de significado, já que Deus é um espirito, um espirito também é Deus. No original Grego, que foi traduzido por São Paulo, ele quer dizer e diz, que tanto cientificamente como religiosamente é verdade, é Pneumas Theos — Pneuma significa espirito, e Theos Deus. De acordo com a ciência a vida no mundo é uma causa criativa, então ambos (ciência e religião) concordam nos princípios fundamentais, porém muito se é discutido pois as pessoas tem a tendência a distorcer essas ideias com o personagem de Deus, e colocam-o em primeira pessoa, ao invés de fazê-lo o espirito predominante da ideia. O criador bíblico, muitas vezes definido pelo Apóstolo, é espirito: “E então o Espirito de Deus moveu as faces das águas” (Genesis. i.2), no ínicio da criação. Porém, se fosse cientificamente dito, seria: “E o poder do Espirito residente na matéria moveu-se, e a partir desse movimento a terra se tornou um ser independente, voltando-se para a própria existência do planeta e rodando ao redor do centro, o Sol.”

Continuaremos a tradução desse livreto, em breve aqui no blog! 🙂

Fonte: Sacred Texts
Tradução: NM

Por favor, lembre-se de compartilhar trechos ou textos completos do blog sempre com os devidos créditos!

Anúncios

Um comentário sobre “O Jardim do Eden ou o Paraíso Achado & Perdido (The Garden of Eden or The Paradise Lost & Found) por Victoria Claflin Woodhull 1890

  1. Jébscph disse:

    Sim verdade eu creio que o valor que a Bíblia tem fora o religioso, mais no meu caso não sou praticante de nenhuma doutrinação; Vamos dizer assim pelo que analisei no texto e segundo a minha opinião própria dos fatos creio que o valor da Bíblia seja mistico não daria para transcrever isso pois ela mexe no lúdico de cada ser.
    Todos que a leem se indagam de questões de comportamento e existenciais
    lá tem “vivencias” de pessoas que te mostram o que acontece quando você fica exposto a certas situações. Por ex: Traição, amor, etc…
    Digo que ela mostra o como agir e não agir perante a certas situações, ou que dependendo de que vc fala e faz tomam rumos diferentes reações diferente nos outros seres.
    Creio que sirva inteiramente de guia de exemplificação de atitudes e instintos humanos…
    Ela realmente cria uma utopia na sociedade como se nós temos que saber de tudo para viver, para dar sentido e mover a fazer algo.
    como se “olha o mal existe se vc fizer isso e tal acontecerá isso mais se vc andar no caminho do Justo (Deus) nada te incomodara viverá no amor eterno”.
    como meio que prevento certos estímulos, raciocínio, e instinto humanos vc ande pelo caminho certo sem ao menos se questionar pois Deus (Eu) sei de tudo porque ja esta no livro o livro da mente dos instintos e atitudes humanas em casa aspecto do seu intelecto (Amor, ódio).
    espero ter conseguido me comunicar adorei o post Nayara boa tradução muito obrigado
    😉

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s